Oração para fazer na virada do ano novo 2018 - Compartilhe


Oração para fazer na virada do ano novo.


“Senhor, neste momento, diante de Ti, deixo de lado a festa para me aproximar de sua perfeição, de seu amor incondicional, da luz que ilumina todas as coisas e seres que um dia criou. Peço humildemente que me conceda um Ano Novo cheio de paz, amor, harmonia, felicidade e prosperidade. Abra meus caminhos para que eu possa conquistar tudo que tenho planejado e mais do que isso que eu possa estar Contigo em todos os momentos pois quero que viva em meu coração e que seja o guia de meus passos.

.Amém.”

Ao ffinal rezar um Pai Nosso e uma Ave Maria.

Intenções para 2018 - Papa Francisco - Compartilhe


JANEIRO
Pela evangelização: Minorias religiosas na Ásia
Para que, nos países asiáticos, os cristãos, bem como as outras minorias religiosas, possam viver a sua fé com toda a liberdade.


FEVEREIRO
Universal: Não à corrupção
Para que aqueles que têm poder material, político ou espiritual não se deixem dominar pela corrupção.


MARÇO
Pela evangelização: Formação para o discernimento espiritual
Para que toda a Igreja reconheça a urgência da formação para o discernimento espiritual, a nível pessoal e comunitário.


ABRIL
Universal: Responsáveis da economia
Para que os responsáveis pelo planeamento e pela gestão da economia tenham a coragem de rejeitar uma economia da exclusão e saibam abrir novos caminhos.


MAIO
Pela evangelização: A missão dos leigos
Para que os fiéis leigos realizem a sua missão específica colocando a sua criatividade ao serviço dos desafios do mundo atual.


JUNHO
Universal: As redes sociais
Para que as redes sociais favoreçam a solidariedade e o respeito pelo outro na sua diferença.


JULHO
Pela evangelização: Os sacerdotes na sua missão pastoral
Para que os sacerdotes que vivem o seu trabalho pastoral com dificuldade e na solidão se sintam ajudados e confortados pela amizade com o Senhor e com os irmãos.


AGOSTO
Universal: As famílias, um tesouro
Para que as grandes escolhas económicas e políticas protejam a família como um tesouro da humanidade.


SETEMBRO
Universal: Os jovens de África
Para que os jovens do continente africano tenham acesso à educação e ao trabalho no próprio país.


OUTUBRO
Pela evangelização: A missão dos consagrados
Para que os consagrados e as consagradas reavivem o seu fervor missionário e estejam presentes entre os pobres, os marginalizados e aqueles que não têm voz.


NOVEMBRO
Universal: Ao serviço da paz
Para que a linguagem do coração e do diálogo prevaleça sempre sobre a linguagem das armas.


DEZEMBRO
Pela evangelização: Ao serviço da transmissão da fé
Para que as pessoas comprometidas com o serviço da transmissão da fé encontrem uma linguagem adaptada aos nossos dias no diálogo com as culturas.

Natal Católico


O Natal novamente está chegando irmãos!
Tempos de orações. 
Rezemos com muita fé irmãos!

Na Bíblia Sagrada, podemos encontrar uma passagem no Evangelho segundo São Matheus, que descreve o nascimento de Jesus:
“Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, ela se achou ter concebido do Espírito Santo.
E como José, seu esposo, era justo, e não a queria infamar, intentou deixá-la secretamente.
E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo;
ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.
Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta:
Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.
E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu sua mulher;
e não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de JESUS.”(MT, 2: 18-25)
Além das tradições de fé na época de Natal, tais como a celebração do Advento,a montagem do Presépio e as missas especiais, os católicos também devem observar que a época de natalina é propícia para meditações e silêncios que o tragam a uma vida nova e plena.
Segundo Papa Bento XVI, o cristão católico deve perceber que a época do Natal é tempo de festejar e celebrar o nascimento do filho único, mas é também a época em que devemos nos silenciar e fortificarmos ainda mais nossa fé.

Conheça a história e o significado do PRESÉPIO de natal



Origem
Foi criado por São Francisco de Assis em 1223. Ele montou o primeiro presépio em uma gruta, na Itália. Na época, a Igreja não permitia a realização de representações litúrgicas nas paróquias, mas São Francisco pediu a dispensa da proibição, para relembrar ao povo a natividade de Jesus Cristo.
O objetivo de São Francisco era facilitar a compreensão do nascimento de Jesus.
No Brasil, a cena do presépio foi apresentada pela primeira vez aos índios e colonos portugueses em 1552, por iniciativa do padre José de Anchieta.
Cada figura do presépio tem sua importância:
Os animais
Representam a natureza a serviço do homem e de Deus. No nascimento de Jesus forneceram calor ao local e simbolizam a simplicidade do local onde Jesus quis nascer.
Pastores
Depois de Maria e José, os pastores foram os primeiros a saberem do nascimento do Salvador. Os pastores também simbolizam a humildade, pois naquele tempo a profissão de pastor era uma das menos reconhecidas.
O anjo
Representa o céu que celebra o nascimento de Jesus. É o mensageiro de Deus, comunicador da Boa Notícia. O anjo do presépio, normalmente, segura uma faixa com a frase: “Gloria in excelsis Deo”, que significa: Glória a Deus nas alturas.
Estrela
Simboliza a luz de Deus que guia ao encontro do Salvador e orientou os Reis Magos onde estava Jesus. É a indicação do caminho que se deve percorrer para encontrar o Menino Jesus.
Reis Magos
Belchior, Gaspar e Baltazar eram homens da ciência. Conheciam astronomia, medicina e matemática. Eles representam a ciência que vai até o Salvador e o reconhece como Deus. Segundo São João Paulo II, “a verdadeira ciência nos leva à fé”, pois nos revela a grandeza da criação.
Ouro, incenso e mirra
São os presentes que os magos oferecem ao Menino Jesus. O ouro significa a realeza; era um presente dados aos reis. O incenso significa a divindade, um presente dado aos sacerdotes. Sua fumaça simboliza as orações que sobem ao céu. Dando este presente a Jesus, os magos reconhecem que o Menino é divino. E a mirra simboliza o sofrimento e a eternidade. É um presente profético: anuncia que Jesus vai sofrer, mas também que seu reinado será eterno.
São José
É o pai adotivo de Jesus, o homem que o assumiu como filho, que lhe deu um nome, um lar, que ensinou a Jesus uma profissão: a de carpinteiro. São José deu ao Menino Jesus a experiência de ser filho de um pai terreno.
Maria
É a Mãe do Menino Jesus, a escolhida para ser a mãe do Salvador. É aquela que disse ‘sim’ à vontade de Deus, e por ela a humanidade recebeu Jesus.
Menino Jesus
É o Filho de Deus que Se fez homem, para dar sua vida pela humanidade. “Sendo ele de condição divina, não Se prevaleceu de Sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-Se aos homens” (Filipenses 2, 6-7).

MENSAGEM DE NATAL PAPA FRANCISCO AOS JOVENS


MENSAGEM DE NATAL  PAPA FRANCISCO AOS JOVENS

Durante a preparação para o Natal, o Papa Francisco enviou uma mensagem de vídeo aos jovens, e os encorajou a “encontrar Jesus” e a ter alegria e paz em seu coração. 

 Na mensagem, gravada por ocasião da sua próxima viagem ao Peru, em janeiro de 2018, o Santo Padre recordou que “já está chegando o Natal” e disse que “começamos esses preparativos, pedindo a Jesus que venha”. “Hoje a Igreja coloca um dos nomes: Sabedoria. Jesus é a nossa sabedoria”, disse. “E queremos estar abertos a esta Sabedoria. Não é estudar, é ter esse sentimento cristão no coração”. O Papa perguntou aos jovens se eles “têm esse sentimento cristão em seus corações”, que está marcado pelo sinal da “alegria e da paz”. “Vocês têm alegria no coração? Vocês tem paz no coração? E assim, Jesus nos dá sabedoria, isso nós esperamos”. “Vamos nos preparar bem para o Natal”, incentivou.

 Em seguida, brincou ao falar sobre a “Guarda Papal”, grupo formado por milhares de jovens preparados pela Arquidiocese de Lima para acompanhar o Papa durante a sua visita ao Peru, o Santo Padre disse: “Eu sei que vocês são chamados de Guarda Papal. Não sei o que tem a ver com o Papa? Mas algo deve haver, porque quando eu visitar o país, estarão muito perto de mim”. “Eu quero dizer-lhes outra coisa: estou sonhando com a viagem, já estou sonhando, realmente tenho muita vontade de estar aí. Porque vocês tem uma coisa que os outros povos não têm: os santos. Quantos santos tem no Peru?”. “E se reparam na lista, não há nenhum santo triste. Todos eram felizes. Eles tinham a sabedoria de Jesus dentro deles”, assinalou. O Santo Padre também exortou os jovens: “Arrisquem-se! Saiam! Façam as coisas bem! Faça isso por Deus!, procurem, o que eu posso fazer por Jesus? O que eu posso fazer pelo bem dos outros?”. “E a última coisa: vocês rezam? Porque sem a oração não podemos encontrar Jesus. Digam a Jesus, Oh, sabedoria, venha!”, disse. “Rezem, rezem muito. Que Deus os abençoe, e que a Virgem Maria cuide de vocês. Também rezem por mim”, pediu no final do vídeo, antes de dar a bênção.

Fonte: ACIDIGITAL

50000 mil visitantes

Agradecemos a todos apoiadores do portal.
Continuemos sempre em oração juntos diariamente.
Aceitamos sugestão de postagens e orações, bem como depoimentos.


28 de Outubro = Dia de São Judas Tadeu


28 de Outubro 

DIA DE SÃO JUDAS TADEU
( O SANTO DAS CAUSAS IMPOSSÍVEIS ) 

São Judas Tadeu ou São Judas Apóstolo é um santo católico e um dos doze apóstolos de Jesus.

 Seus outros nomes são Judas Tadeus, Judas Lebeus e Judas, irmão de Tiago.

 Ele é também conhecido como São Tadeu, e como São Matfiy na tradição ortodoxa russa.
Falecimento28 de outubro de 70 d.C., Império Parta
Nome completoJude of Galilee
NacionalidadeRomano

ORAÇÃO A SÃO JUDAS TADEU
(APÓSTOLO DE JESUS CRISTO)

São Judas Tadeu, glorioso apóstolo, fiel servo e amigo de Jesus! A igreja Vos honra e invoca por todo o mundo como patrono dos casos desesperados e dos negócios sem remédio.
Rogai por mim que estou tão desolado! Eu Vos imploro, fazei uso do privilégio que tendes de trazer socorro imediato, onde o socorro desapareceu quase por completo. Assisti-me nesta grande necessidade, para que eu possa receber as consolações e o auxílio do céu em todas as minhas precisões, tribulações e sofrimentos.
São Judas Tadeu alcançai-me a graça que Vos peço.
(Faça o pedido da graça que deseja)
Eu Vos prometo, ó bendito São Judas, lembrar-me sempre deste grande favor e nunca deixar de Vos louvar e honrar como meu especial e poderoso patrono e fazer tudo o que estiver ao meu alcance para espalhar a Vossa devoção por toda a parte.
São Judas Tadeu, dos casos desesperados e dos negócios sem remédio, rogai por nós!
São Judas Tadeu, dos casos desesperados e dos negócios sem remédio, rogai por nós!
São Judas Tadeu, dos casos desesperados e dos negócios sem remédio, rogai por nós!
Amém.

Campanha Missionária 2017 - Dia 9: Juventude em saída

Campanha Missionária 2017 - DIA 8: Amazônia em saída

Campanha Missionária 2017 - DIA 8: Amazônia em saída

Campanha Missionária 2017 - DIA 8: Amazônia em saída

Campanha Missionária 2017 - Dia 7: Missão nas periferias

Campanha Missionária 2017 - DIA 6: Esperança e profetismo

Campanha Missionária 2017 - DIA 5: O testemunho das crianças

Campanha Missionária 2017 - DIA 4: Igreja em saída

Campanha Missionária 2017 - Dia 3: A alegria dos missionários que chegam

Campanha Missionária 2017 - DIA 2: A alegria do Evangelho

Campanha Missionária 2017 - DIA 1: Campanha Missionária 2017 (introdução)

Oração da Campanha Missionária 2017



Oração da Campanha Missionária 2017


Deus de misericórdia,
que enviaste o Teu Filho Jesus Cristo
e nos sustentas com a força do Espírito Santo,
ensina-nos a caminhar juntos
e, a exemplo de Maria, nossa Mãe Aparecida,
na celebração dos 300 anos do encontro da imagem,
sejamos, em toda a parte,
testemunhas proféticas da alegria do Evangelho
para uma Igreja em saída. Amém.

Campanha Missionária 2017

CAMPANHA MISSIONÁRIA 2017
DIA MUNDIAL DAS MISSÕES



MENSAGEM DE SUA SANTIDADE PAPA FRANCISCO PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES 2017


MENSAGEM DE SUA SANTIDADE PAPA FRANCISCO
PARA O DIA MUNDIAL DAS MISSÕES
 2017

A missão no coração da fé cristã

Queridos irmãos e irmãs!
O Dia Mundial das Missões concentra-nos, também este ano, na pessoa de Jesus, «o primeiro e maior evangelizador» (Paulo VI, Exort. ap. Evangelii nuntiandi, 7), que incessantemente nos envia a anunciar o Evangelho do amor de Deus Pai, com a força do Espírito Santo. Este Dia convida-nos a refletir novamente sobre a missão no coração da fé cristã. De facto a Igreja é, por sua natureza, missionária; se assim não for, deixa de ser a Igreja de Cristo, não passando duma associação entre muitas outras, que rapidamente veria exaurir-se a sua finalidade e desapareceria. Por isso, somos convidados a interrogar-nos sobre algumas questões que tocam a própria identidade cristã e as nossas responsabilidades de crentes, num mundo baralhado com tantas quimeras, ferido por grandes frustrações e dilacerado por numerosas guerras fratricidas, que injustamente atingem sobretudo os inocentes. Qual é o fundamento da missão? Qual é o coração da missão? Quais são as atitudes vitais da missão?
A missão e o poder transformador do Evangelho de Cristo, Caminho, Verdade e Vida
1. A missão da Igreja, destinada a todos os homens de boa vontade, funda-se sobre o poder transformador do Evangelho. Este é uma Boa Nova portadora duma alegria contagiante, porque contém e oferece uma vida nova: a vida de Cristo ressuscitado, o qual, comunicando o seu Espírito vivificador, torna-Se para nós Caminho, Verdade e Vida (cf. Jo 14, 6). É Caminho que nos convida a segui-Lo com confiança e coragem. E, seguindo Jesus como nosso Caminho, fazemos experiência da sua Verdade e recebemos a sua Vida, que é plena comunhão com Deus Pai na força do Espírito Santo, liberta-nos de toda a forma de egoísmo e torna-se fonte de criatividade no amor.
2. Deus Pai quer esta transformação existencial dos seus filhos e filhas; uma transformação que se expressa como culto em espírito e verdade (cf. Jo 4, 23-24), ou seja, numa vida animada pelo Espírito Santo à imitação do Filho Jesus para glória de Deus Pai. «A glória de Deus é o homem vivo» (Ireneu, Adversus haereses IV, 20, 7). Assim, o anúncio do Evangelho torna-se palavra viva e eficaz que realiza o que proclama (cf. Is 55, 10-11), isto é, Jesus Cristo, que incessantemente Se faz carne em cada situação humana (cf. Jo 1, 14).
A missão e o kairós de Cristo
3. Por conseguinte, a missão da Igreja não é a propagação duma ideologia religiosa, nem mesmo a proposta duma ética sublime. No mundo, há muitos movimentos capazes de apresentar ideais elevados ou expressões éticas notáveis. Diversamente, através da missão da Igreja, é Jesus Cristo que continua a evangelizar e agir; e, por isso, aquela representa o kairós, o tempo propício da salvação na história. Por meio da proclamação do Evangelho, Jesus torna-Se sem cessar nosso contemporâneo, consentindo à pessoa que O acolhe com fé e amor experimentar a força transformadora do seu Espírito de Ressuscitado que fecunda o ser humano e a criação, como faz a chuva com a terra. «A sua ressurreição não é algo do passado; contém uma força de vida que penetrou o mundo. Onde parecia que tudo morreu, voltam a aparecer por todo o lado os rebentos da ressurreição. É uma força sem igual» (Exort. ap. Evangelii gaudium, 276).
4. Lembremo-nos sempre de que, «ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo» (Bento XVI, Carta. enc. Deus caritas est, 1). O Evangelho é uma Pessoa, que continuamente Se oferece e, a quem A acolhe com fé humilde e operosa, continuamente convida a partilhar a sua vida através duma participação efetiva no seu mistério pascal de morte e ressurreição. Assim, por meio do Batismo, o Evangelho torna-se fonte de vida nova, liberta do domínio do pecado, iluminada e transformada pelo Espírito Santo; através da Confirmação, torna-se unção fortalecedora que, graças ao mesmo Espírito, indica caminhos e estratégias novas de testemunho e proximidade; e, mediante a Eucaristia, torna-se alimento do homem novo, «remédio de imortalidade» (Inácio de Antioquia, Epistula ad Ephesios, 20, 2).
5. O mundo tem uma necessidade essencial do Evangelho de Jesus Cristo. Ele, através da Igreja, continua a sua missão de Bom Samaritano, curando as feridas sanguinolentas da humanidade, e a sua missão de Bom Pastor, buscando sem descanso quem se extraviou por veredas enviesadas e sem saída. E, graças a Deus, não faltam experiências significativas que testemunham a força transformadora do Evangelho. Penso no gesto daquele estudante «dinka» que, à custa da própria vida, protege um estudante da tribo «nuer» que ia ser assassinado. Penso naquela Celebração Eucarística em Kitgum, no norte do Uganda – então ensanguentado pelas atrocidades dum grupo de rebeldes –, quando um missionário levou as pessoas a repetirem as palavras de Jesus na cruz: «Meu Deus, meu Deus, porque Me abandonaste?» (Mc 15, 34), expressando o grito desesperado dos irmãos e irmãs do Senhor crucificado. Aquela Celebração foi fonte de grande consolação e de muita coragem para as pessoas. E podemos pensar em tantos testemunhos – testemunhos sem conta – de como o Evangelho ajuda a superar os fechamentos, os conflitos, o racismo, o tribalismo, promovendo por todo o lado a reconciliação, a fraternidade e a partilha entre todos.
A missão inspira uma espiritualidade de êxodo, peregrinação e exílio contínuos
6. A missão da Igreja é animada por uma espiritualidade de êxodo contínuo. Trata-se de «sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho» (Francisco, Exort. ap. Evangelii gaudium, 20). A missão da Igreja encoraja a uma atitude de peregrinação contínua através dos vários desertos da vida, através das várias experiências de fome e sede de verdade e justiça. A missão da Igreja inspira uma experiência de exílio contínuo, para fazer sentir ao homem sedento de infinito a sua condição de exilado a caminho da pátria definitiva, pendente entre o «já» e o «ainda não» do Reino dos Céus.
7. A missão adverte a Igreja de que não é fim em si mesma, mas instrumento e mediação do Reino. Uma Igreja autorreferencial, que se compraza dos sucessos terrenos, não é a Igreja de Cristo, seu corpo crucificado e glorioso. Por isso mesmo, é preferível «uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças» (Ibid., 49).
Os jovens, esperança da missão
8. Os jovens são a esperança da missão. A pessoa de Jesus e a Boa Nova proclamada por Ele continuam a fascinar muitos jovens. Estes buscam percursos onde possam concretizar a coragem e os ímpetos do coração ao serviço da humanidade«São muitos os jovens que se solidarizam contra os males do mundo, aderindo a várias formas de militância e voluntariado. (...) Como é bom que os jovens sejam “caminheiros da fé”, felizes por levarem Jesus Cristo a cada esquina, a cada praça, a cada canto da terra!» (Ibid., 106). A próxima Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que terá lugar em 2018 sobre o tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional», revela-se uma ocasião providencial para envolver os jovens na responsabilidade missionária comum, que precisa da sua rica imaginação e criatividade.
O serviço das Obras Missionárias Pontifícias
9. As Obras Missionárias Pontifícias são um instrumento precioso para suscitar em cada comunidade cristã o desejo de sair das próprias fronteiras e das próprias seguranças, fazendo-se ao largo a fim de anunciar o Evangelho a todos. Através duma espiritualidade missionária profunda vivida dia-a-dia e dum esforço constante de formação e animação missionária, envolvem-se adolescentes, jovens, adultos, famílias, sacerdotes, religiosos e religiosas, bispos para que, em cada um, cresça um coração missionário. Promovido pela Obra da Propagação da Fé, o Dia Mundial das Missões é a ocasião propícia para o coração missionário das comunidades cristãs participar, com a oração, com o testemunho da vida e com a comunhão dos bens, na resposta às graves e vastas necessidades da evangelização.
Fazer missão com Maria, Mãe da evangelização
10. Queridos irmãos e irmãs, façamos missão inspirando-nos em Maria, Mãe da evangelização. Movida pelo Espírito, Ela acolheu o Verbo da vida na profundidade da sua fé humilde. Que a Virgem nos ajude a dizer o nosso «sim» à urgência de fazer ressoar a Boa Nova de Jesus no nosso tempo; nos obtenha um novo ardor de ressuscitados para levar, a todos, o Evangelho da vida que vence a morte; interceda por nós, a fim de podermos ter uma santa ousadia de procurar novos caminhos para que chegue a todos o dom da salvação.
Vaticano, 4 de junho – Solenidade de Pentecostes – de 2017.
FRANCISCO



Dia Mundial das Missões




Dia Mundial das Missões. 

O Dia Mundial das Missões comemora-se a 15 de outubro em 2017. 

A data é comemorada no terceiro domingo de outubro, no mês das missões. 

O ano de 2017 marca o 91º aniversário da data, que foi criada em 1926 pelo Papa Pio XI.

25 anos de Catecismo da Igreja Católica

A publicação do Catecismo da Igreja Católica (CIC) completa 25 anos em 2017. Por esta ocasião, o portal ACI Digital entrevistou o Cardeal Estanislao Karlic, um dos poucos escolhidos para a elaboração deste importante documento.
O Arcebispo Emérito do Paraná, Argentina, de 91 anos, confessou que ficou surpreso em 1986, quando foi convidado a ajudar neste “excelente trabalho” no qual diversos bispos propuseram e que “São João Paulo II aceitou imediatamente”.
“Excelente pelo que é, atrever-se a fazer neste tempo, neste século, depois de séculos, um Catecismo que inclui, reúne uma visão completa, orgânica e ordenada para o mundo de hoje. É um excelente trabalho que, depois de séculos foi feito com a graça de Deus”, afirmou o purpurado, que recebeu a notícia para fazer parte comissão de redação do novo CIC quando já havia sido eleito Arcebispo do Paraná.
Ao comentar o tempo que levou para ser escrito o trabalho, o Cardeal recordou os aproximadamente sete anos de esforço para terminar a sua primeira edição, que logo depois foi publicada em 11 de outubro de 1992, originalmente em francês.
“Foi um excelente trabalho, pois teve a participação de toda a Igreja. Não chegamos a completar 7 anos de trabalho e já foi concluído. Mas algo maravilhoso é que acabou sendo escrito em francês, mas foi necessário esperar para prepará-lo para a edição típica de outros anos. Entretanto, foi entregue em 7 de dezembro de 1992 com tradução em italiano e castelhano. Logo depois de ser entregue nesta redação, foi feita a edição típica para ser escrita em latim”, explicou.
Dom Karlic lembrou ainda que, naquele momento, o Papa São João Paulo II não pediu esta missão a nenhum cardeal, entretanto, concedeu “esta honra” aos bispos e arcebispos que constituíram a comissão de redação. Muitos deles, depois de alguns anos, foram criados cardeais.
“Não posso deixar de recordar as pessoas com as quais trabalhamos ombro a ombro, em uma parte do Catecismo: o Cardeal Jorge Medina Estévez, do Chile, com quem me tornei mais amigos e disfrutamos as maravilhas de fazer esta síntese da doutrina católica”.
Os funcionários do CIC, prosseguiu, “tiveram belos encontros duas ou três vezes por ano”, nos quais “expressaram todas as suas opiniões”.
“O Cardeal Joseph Ratzinger (atual Papa Emérito, Bento XVI) liderou os trabalhos com muita sabedoria e, deste modo, chegamos com a visita ordinária do Papa em cada reunião para que pudéssemos ser testemunhas fiéis da doutrina católica”, ressaltou.
Nesse sentido, o Cardeal Estanislao Karlic disse que era “muito importante o trabalho em conjunto, de propor realmente o que era a doutrina católica, e não simplesmente o que poderia ser uma escola dentro da teologia da Igreja”.
“Era necessário ser estrito para propor somente o que poderia ser o Magistério ordinário da Igreja. Esse esforço ajudou a viver em uma disciplina muito sincera e muito bonita. O Catecismo contém a doutrina católica que pertence ao Magistério ordinário do Papa, como queria São João Paulo II”.
No final da entrevista, o religioso assinalou que “era lindo escutar o Papa quando, no final do nosso trabalho, nos dizia a sua breve mensagem e saudava pessoalmente cada um de nós, dando-nos um terço a fim de encorajar-nos neste trabalho que deveria durar alguns séculos”. (LMI)
Por Gaudium Press, com ACI Digital

Olhai que estupendo - Salmo 133 (132)

Porque o meu jugo é suave - Mateus 11, 28-30

O senhor anuncia uma Notícia - Salmo 68 (67)

Quando o Senhor - Salmo 126 (125)

Quem nos separará - Romanos 8, 34-39

Ajude na causa

Boa noite irmãos,

Pedimos a gentileza de ajudarem na divulgação do Portal Site Católico.
A nossa causa é divulgar as orações católicas em várias partes do mundo pela internet.
Divulgar notícias, cânticos, orações e proporcionar liturgia online aos irmãos.

Agradecemos.
Deus abençoe a todos.

Paz e Bem.


Oração ao nosso Anjo da Guarda


"Santo Anjo do Senhor

Meu zeloso e guardador

Se a ti me confiou a piedade Divina

Sempre me rege

Me guarde

Me governe

Me ilumine 

Amém"

40000 visitas ao Portal Site Católico


Deus abençoe a todos. 
Ajudem na divulgação do site para levarmos a cada dia orações a todo Brasil!


Igreja Santo Expedito - Fernandópolis - SP - Padre Rodolfo Cabrini


Olá irmãos!

Em breve vamos ter uma grande novidade aqui no site para aqueles que tem desejo de acompanhar as missas ao vivo do nosso querido irmão Padre Rodolfo Cabrini de Oliveira, na Paróquia Santo Expedito em Fernandópolis - SP, mas não o podem pelos diversos motivos da vida (distância, doença e outros)
A transmissão das missas ao vivo da igreja Santo Expedito com o Padre Rodolfo Cabrini entrará em breve em nosso Portal Site Católico. 
AGUARDEM!

Obs.: Enquanto estamos vendo a questão técnica da transmissão das missas pelo site vocês podem acompanhar pela página do facebook da igreja: CLIQUE AQUI

Gostaríamos do comentário de vocês irmãos sobre a possibilidade de transmissão de missas aqui no portal.

Quero Andar - Caminho neocatecumenal

Canta a Yahweh, Jerusalém - Caminho Neocatecumenal

Canta a Yahweh, Jerusalém - Caminho Neocatecumenal

Canto Maria, pequena Maria - Caminho Neocatecumenal

Levanto os meus olhos para os montes - Sl 121 (120) - Caminho Neocatecumenal

Jesus Percorria todas as cidades - Caminho Neocatecumenal

Prefácio da Páscoa (Melodia do Caminho Neocatecumenal)

Bênção da Água na Fonte Batismal (Melodia do Caminho Neocatecumenal)

Pregão Pascal (Melodia do Caminho Neocatecumenal)

Canto de Balaão - Caminho Neocatecumenal

Canto de Balaão - Caminho Neocatecumenal


Oração de São São Jorge


ORAÇÃO DE SÃO JORGE 

Ó São Jorge, meu Santo Guerreiro, 
invencível na fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e confiança, abre meus caminhos.

 Eu andarei vestido e armado com vossas armas para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não peguem, tendo olhos não me enxerguem e nem pensamentos possam ter para me fazerem mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrarão sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrar. Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estendei vosso escudo e vossas poderosas armas, defendendo-me com vossa força e grandeza. 

Ajudai-me a superar todo desânimo e a alcançar a graça que vos peço (fazer o seu pedido). Dai-me coragem e esperança, fortalecei minha fé e auxiliai-me nesta necessidade São Jorge, rogai por nós.

 Amém.

23 de Abril: Dia de São Jorge


DIA DE SÃO JORGE
( A IGREJA CATÓLICA COMEMORA DIA 23 DE ABRIL )


Conhecido como ‘o grande mártir’, foi martirizado no ano 303. A seu respeito contou-se muitas histórias. Fundamentos históricos temos poucos, mas o suficiente para podermos perceber que ele existiu, e que vale à pena pedir sua intercessão e imitá-lo.
Pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Jorge então renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.
São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado.
Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde normalmente o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:
“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”
Verdade ou não, o mais importante é o que esta história comunica: Jorge foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé. Se compadeceu do povo porque foi um verdadeiro cristão. Isto é o essencial.
Ele viveu sob o senhorio de Cristo e testemunhou o amor a Deus e ao próximo. Que Ele interceda para que sejamos verdadeiros guerreiros do amor.
São Jorge, rogai por nós!
Fonte: Site Canção Nova