O Batismo do Senhor é celebrado hoje pela Igreja


O Batismo do Senhor é celebrado hoje pela Igreja 

Com o Batismo do Senhor é concluído o tempo do Natal e a Igreja nos convida a olhar a humildade de Jesus que se converte em uma epifania (manifestação) da Santíssima Trindade.

“João batiza e Jesus se aproxima; talvez para santificar igualmente aquele que o batiza e, sem dúvida, para sepultar nas águas o velho Adão. Antes de nós, e por nossa causa, ele que é Espírito e carne santificou as águas do Jordão, para assim nos iniciar nos sacramentos mediante o Espírito e a água”, manifestou São Gregório Nazianzeno em um de seus sermões.

“O Espírito, acorrendo àquele que lhe é igual, dá testemunho da sua divindade. Vem do céu uma voz, pois também vinha do céu aquele de quem se dava testemunho”, acrescentou o santo.

Evangelho: Lc 3,15-16.21-22

Naquele tempo, o povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. Por isso, João declarou a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo”.

Quando todo o povo estava sendo batizado, Jesus também recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu e o Espírito Santo desceu sobre Jesus em forma visível, como pomba. E do céu veio uma voz: “Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer”.

Fonte: ACI 

Horário de Missas Catedral de Curitiba PR


HORÁRIO DE MISSAS NA CATEDRAL DE CURITIBA

Igreja aberta para visitação:

- Segunda-feira: das 11h às 19h 

- Terça-feira a domingo: das 7h às 19h



Santas Missas:

- Domingo: 8h30, 10h e 18h

- Segunda a sexta-feira: 12h e 18h

- Sábado: 12h e 15h



Secretaria Paroquial:

- Segunda a sexta-feira: 8h30 às 12h e das 13h às 17h

- Sábado: 8h30 às 12h e das 13h às 15h.

*Poderá haver alterações sem aviso prévio.



Arquivo Dom Alberto José Gonçalves:

- Terça a sexta-feira: das 9h30 às 12h e das 14h30 às 17h

*Para pesquisas é necessário agendar horário



Loja Paroquial:

- Segunda a sexta-feira: 8h30 às 12h e das 13h às 17h

- Sábado: 8h30 às 12h e das 13h às 16h.

*Poderá haver alterações sem aviso prévio.



Confissões:

- Terça a sexta-feira: das 10h30 às 11h30 (no Confessionário)

- Terça a sexta-feira: das 14h30 às 16h (na Secretaria)



Batizados:

- Todo 1º domingo de cada mês, após a Santa Missa das 10h.

*Inscrições até a quinta-feira que antecede o dia do batizado.



Casamentos:

- Sextas-feiras: 19h30

- Sábados: 18H



Curso de Batismo:

- Personalizado, para paroquianos e paroquianas.



Novena em honra de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais:

- Toda quinta-feira, às 15h



Missas em louvor ao Sagrado Coração de Jesus:

- Toda 1ª sexta-feira do mês, às 10h30, 12h e 18h



Missa em honra de Santa Edwiges:

- Toda 1ª quinta-feira do mês, às 8h30


Endereço: 
Catedral Basílica Nossa Senhora da Luz dos Pinhais
Rua Barão do Serro Azul, 31 - Centro
Curitiba - PR | CEP 80.020-180

Fonte: https://www.catedralcuritiba.com/horarios



Na Espanha roubaram os presentes de Natal para crianças carentes, mas aconteceu um “milagre”

Ainda há pessoas boas no mundo, há esperança e solidariedade
       

           Os presentes arrecadados pela Cáritas da Paróquia do Cristo do Amparo na cidade de Cuenca (Espanha) para crianças carentes foram roubados na última sexta-feira, 4 de janeiro, pouco antes da chegada dos Reis Magos, que são os que tradicionalmente trazem os presentes para as crianças na Espanha.

      Segundo o semanário católico ‘Alfa y Omega’, a polícia entrou em contato com Fernando Díaz, voluntário da Cáritas desta paróquia de Cuenca para informá-lo que o veículo onde os presentes estavam armazenados havia sido arrombado e os brinquedos roubados.
     Os voluntários da Cáritas trabalharam por várias semanas na arrecadação dos brinquedos para 40 crianças carentes e que seriam entregues no dia de Reis, celebrado em 6 de janeiro.
          No entanto, os voluntários não deixaram o desânimo tomar conta deles e começaram a espalhar a notícia do roubo através das redes sociais com a finalidade de arrecadar mais brinquedos em tempo recorde.
        A cidade de Cuenca se mobilizou para solucionar a falta de presentes causada pelo roubo e, segundo ‘Alfa y Omega’, os brinquedos começaram a chegar. A resposta foi tão grande que a Subdelegação do Governo de Cuenca dispôs uma sala para facilitar a colaboração na coleta.
       A mensagem de ajuda chegou até Madri, onde Olatz Elola, fundadora da loja de artigos religiosos Blessings, ofereceu-se não apenas para doar objetos da sua própria loja, como também para ser ponto de arrecadação para quem quisesse ajudar e depois, junto com a sua filha e esposo, levar os presentes em seu carro até o local de armazenamento. Para isso, precisavam apenas que as doações chegassem antes de sexta-feira, às 21h.
      Em poucas horas, receberam mais de 500 presentes que foram levados para Cuenca no dia 5 de janeiro.
      "Dissemos às crianças que os Magos tiveram um problema em Cuenca e que era uma missão especial confiada a nós. No dia seguinte, quando abriram seus próprios presentes, sentiram que tinham participado daqueles que se abriam em Cuenca. Eles ajudaram os magos", explicou Olatz ao semanário católico.
     A onda de solidariedade foi tão grande que o número de brinquedos perdidos foi multiplicado por 100, por isso os responsáveis da Cáritas da Paróquia do Cristo do Amparo pediram para a Subdelegação do Governo distribuir os presentes a outras instituições. Segundo afirmaram, tinham presentes para “10 anos”.
     Depois do "milagre", Fernando Díaz enviou outra mensagem e pediu para ser tão divulgada quanto a primeira: "Ao fim desta longa jornada, só nos resta dizer obrigado. Ainda há pessoas boas no mundo, há esperança e solidariedade. Espero que nunca acabe e que sempre estejamos dispostos a dar tudo pelos outros. Nós coletamos 100 vezes mais do que eles levaram. Nossos mais sinceros agradecimentos a todos. Só nos resta um último favor: que esta mensagem seja tão divulgada como a primeira. Obrigado".



Dia de Reis: Quem foi Melchior, Gaspar e Baltazar? 06/01/2019


6 de Janeiro - Dia de Reis

Quem foi Melchior, Gaspar e Baltazar ? 
Será que o nome deles eram esses mesmos?
Eles eram reis, sábios ou magos ?

Padre Miguel Fuentes, do Instituto do Verbo Encarnado (IVE), explica no site "El Teólogo Responde" que "o termo 'magos' (magoi) que aparece em Mt 2,1 se refere àqueles que eram denominados ‘sábios’ na antiguidade".
"Neste caso, foram homens sábios que vieram do 'Oriente' (Mt 2,1), que pode ser uma referência a Arábia, Mesopotâmia ou algum outro território mais a leste da Palestina".
Pe. Fuentes afirma que "o fato de terem sido guiados por uma estrela (Mt 2,2) sugere que eles eram instruídos em astrologia ou em ciência da navegação e cálculo do tempo por meio das configurações estelares".
"Além de uma tribo de Média chamada assim, os magos aparecem, em sua primeira época, como uma casta sacerdotal de Média e da Pérsia. Eles se dedicaram ao estudo da sabedoria. Estrabão diz que eles eram ‘zelosos observadores da justiça e da virtude’. E Cícero diz que eles são ‘a classe de sábios e doutores na Pérsia’”.
Pe. Fuentes assinala que foi o escritor e teólogo Orígenes, do século III, "quem disse pela primeira vez que foram três magos em virtude dos três presentes oferecidos ao Menino".
O sacerdote afirma ainda que, "antes do século VI, nenhum autor afirmava expressamente que eles eram reis, com exceção de Tertuliano, que sugeriu que eles eram ‘quase reis’".
"Isto se tornou popular por interpretar assim a referência ao Salmo 72,10 (os reis da terra se prosternarão e lhe oferecerão os seus dons) que parece estar implícita no relato de São Mateus".
"A arte já os apresenta como reis desde o século VIII, enquanto nas pinturas das catacumbas de Santa Priscila, do início do século II-IV, são representados apenas como nobres persas", assinala.
No entanto, acrescenta, "o Novo Testamento não fala sobre o número nem sobre a sua suposta realeza".
A partir do século VIII, continua Pe. Fuentes, os Reis Magos "receberam nomes, com algumas variações (os primeiros foram Bithisarea, Melchior e Gathaspa)".
"Os nomes atuais de Gaspar, Melchior e Baltazar, foi-lhes atribuído no século IX pelo historiador Agnello, em sua obra 'Pontificalis Ecclesiae Ravennatis'".
"Na Idade Média, eles foram até mesmo venerados como santos", diz.
"A cena dos magos adorando o Menino Jesus se tornou o tema favorito na arte dos baixos-relevos, miniaturas e vitrais", conclui.
COMPARTILHEM ESSA POSTAGEM COM OS IRMÃOS!

Referência: ACI Digital